cena do filme indiano "três idiotas". jovens em sala de aula de uma universidade, todos com a mão no queixo. Sendo três na frente em destaque.
Compartilhar no WhatsApp

Rebelde: ou como resistir ao sistema

Colunas

E Hollywood disse : – Haja filme!

E houve.

A paráfrase é proposital, pois é bem notório para todos que mesmo o cinema não sendo uma invenção norte-americana, a hegemonia cinematográfica pertence à Hollywood.

 

E falando no jeito americano de fazer filmes, vamos mudar o cardápio de hoje e acrescentar um tempero novo à sua checklist, um tempero indiano. Ao ler esta coluna, deixe de lado um pouco a sua visão ocidental e esteja preparado ao assistir uma outra versão dos fatos, porque o mundo está cheio deles.

 

 

Como resistir ao sistema

 

Sim. A dica de hoje é um longa-metragem de 2 horas e 40 minutos, produzido na Índia, dirigido pelo indiano Rajkumar Hirani e com atores também indianos no elenco, como, Aamir Khan, R. Madhavan e Sharman Joshi. Trata-se de os “Três idiotas”, lançado em 2009, e ganhador do prêmio Filmfare Awards na categoria de melhor filme.

“Três idiotas” foi baseado no livro Five Point Someone, do autor Chetan Bhagat, e é uma comédia dramática bem humorada e bem musical sobre a vida dentro de uma universidade.

 

Entretanto, o filme não fala sobre qualquer universidade, mas de um sistema de conhecimento falido, onde o professor é o único detentor do conhecimento, é o sujeito de autoridade máxima, e o aluno é um sujeito passivo que aprende a decorar fórmulas, conceitos etc, sem refletir sobre eles ou criar coisas a partir deles.

Nele, o modelo tradicional de ensino é questionado, a relação entre professor-aluno é questionada. Aquele que é visto como “rebelde”, o sistema quer moldá-lo ou cortá-lo fora, assim como a Rainha de Copas fazia no País das Maravilhas, com quem era uma “ameaça” ao sistema.

 

Foto divulgação do filme indiano "3 idiotas". 3 jovens sentados em cadeiras com formato de bunda, virados para trás pegando em uma das bandas.

 

O filme é uma construção belíssima, que mistura cores, paisagens, pessoas, músicas, sons, dialetos, pontos de vistas diferentes etc. Apesar do nome, “Três idiotas”, foi uma forma do diretor satirizar a condição dos três estudantes indianos que entraram para uma universidade de engenharia na Índia.

Este grupo de amigos é bem diversificado, um que é inteligente e ama criar coisas, outro que não gosta de engenharia e outro que é de uma família muito pobre. A vida de todos se mistura, reviravoltas acontecem a todo o momento, e a catarse é provocada no espectador.

 

Enfim, fica a indicação para quem também não tem medo de questionar o sistema educacional ou qualquer outra área. O filme ainda aborda temas como pressão familiar e financeira, escolha profissional por parte dos pais, metodologias de ensino tradicionais e inflexíveis, não orientadas à mudanças, educação rígida, estímulo à cultura da competição.

Esses são alguns fatores que causam o alto índice de suicídio entre estudantes universitários indianos, outro tema explorado pelo diretor, e ainda pouco explorado pelo cinema hollywoodiano. Divirta-se mas, reflita. Como resistir ao sistema?

 

Por Michele Souza

 

Clique aqui e veja todos os textos da Michele Souza









Gostou deste conteúdo?


Preencha seu Nome e E-mail abaixo para receber mais novidades do site

 




 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *