gênero drama
Compartilhar no WhatsApp

Reflexões cinematográficas: o gênero drama

Colunas

”É bom quando descobrimos que podemos surpreender a nós mesmos, faz pensar no que mais podemos fazer e havíamos esquecido”. Alguém sabe de qual filme de gênero drama é essa frase? Se você falou “Beleza Americana”, acertou em cheio.

 

Lançado em 2000, na direção do britânico Samuel Mendes, o premiadíssimo filme, que garantiu na época várias estatuetas como, oscar de melhor filme, oscar de melhor ator, oscar de melhor diretor, oscar de melhor roteiro original etc, é um daqueles filmes que não pode ficar de fora do nosso “vale a pena assistir de novo”.

 

O longa também conta com um elenco de primeira, Kevin Space, Annette Bening, Thora Birch, Wes Bentley, Mena Suvari, Chris Cooper, Allison Janney e Peter Gallagher. A história do filme gira em torno de Lester Burham (Kevin Space), um pai de família que não suporta o emprego, não enxerga propósito na sua vida, além de achar que não ama mais a sua esposa Carolyn, vivendo numa relação de frieza e desencantamento com ela. Ele é pai da adolescente Jane.

 

Como ele perdeu o interesse sexual pela esposa, Lester adora se masturbar no chuveiro, o que para ele é a melhor hora do dia, funcionando como uma válvula de escape. Entretanto, certo dia ele conhece a amiga de sua filha, Angela Hayes, uma adolescente loira e belíssima. Como ele começa a nutrir uma paixão por ela e se vê inferiorizado pela idade e pelas condições físicas, ele começa a praticar musculação e exercícios físicos, começa a mudar sua visão sobre a vida, toma coragem e pede demissão.

 

Mas será que Angela corresponde os flertes do pai de sua melhor amiga? Muitas adolescentes fazem o mesmo que Angela faz, logo se ilude com as palavras de Lester e começa a achá-lo interessante mesmo sendo casado. Muitas garotas entram em relacionamentos extraconjugais justamente por não terem muita experiência de vida ainda e por isso, são facilmente iludidas.

 

Angela certo dia decide entrega-se a ele, o que era tudo que ele queria, mas ele recua perante a situação. E ao mesmo tempo vários acontecimentos vão surgindo com a sua família, amigos, vizinhos, até que se ouve um tiro. A morte, a maior inimiga de todos, deixa a sua marca pelo chão e nos corações e almas dos que continuam vivos.

 

“Beleza Americana” é um drama repleto de indagações, lições de moral, ética, autoconhecimento, e reflete a realidade exterior tão comum a tantos lares, que tem a família toda desestruturada e abalada pela decisão e escolha de um de seus membros. Vale a pena assistir ao filme para refletir acerca da vida e de como saber lidar com momentos angustiantes, inesperados e dramáticos.

 

Por Michele Souza









Gostou deste conteúdo?


Preencha seu Nome e E-mail abaixo para receber mais novidades do site

     




     

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.