Hereditário: Se entregue ao sobrenatural
Compartilhar no WhatsApp

Hereditário: Se entregue ao sobrenatural

Colunas, Notícia

Produzido pela A24, responsável por sucessos como Ex Machina (2015), A Bruxa (2016) e Moonlight (2016), traz a direção do estreante Ari Aster, que parece bem seguro e obstinado em entregar uma obra que prima na ruptura do suspense clássico e lança mão dos clichês para construir um enredo alicerçado nas tramas e no terror psicológico. O filme ainda tem no elenco Gabriel Byrne, Alex Wolff, Ann Dowd e a estreante Milly Shapiro.

Hereditário: Se entregue ao sobrenatural
Hereditário é o tipo de filme que só se assiste uma vez… Porque é desesperador, sufocante e terrivelmente perturbador.

Iniciamos com o velório da matriarca da família Graham, uma senhora misteriosa que escondia muitos segredos. O filme é um dos poucos que se destaca no já saturado gênero de terror sobrenatural e nos mostra uma família muito excêntrica. Com a morte da mãe, Annie (Toni Collette) precisa lidar com o luto e com os conflitos familiares, uma família perturbada onde parece que o único objetivo e ver quem vai surtar por ultimo em meio a tantos acontecimentos bizarros.

Annie sempre foi uma mulher muito cética, mas depois de acontecimentos trágicos e misteriosos ela começa a juntar pistas sobre o passado da mãe, é então que ela conhece Joan (Ann Dowd) uma senhora prestativa e preocupada com a situação da família, ela tenta mostrar a Annie que o sobrenatural é possível e pode ser a resposta que ela tanto procura para resolver os problemas da família. Mas o que Annie ainda não sabe é que ao entrar em contato com forças obscuras e desconhecidas, ela estaria colocando em prática o plano que sua falecida mãe arquitetou durante a vida toda.

Hereditário: Se entregue ao sobrenatural
Não mexa com as forças sobrenaturais: Joan iniciando Annie na invocação de espíritos utilizando um copo.

Não espere o óbvio, nem banhos de sangue aleatórios, tão pouco os famigerados jump scares. Hereditário é aquele terror que vai te sufocar até o último instante, o diretor soube conduzir mesmo que de forma lenta, uma narrativa bem alinhada, aos surtos e distorções psicológicas, mesmo quando parecem normais os Graham se mostram perturbados e afetados por segredos e mistérios. Tudo nas quase duas horas de duração do filme, tem o objetivo de prender a atenção e apontar caminhos diferentes para os muitos conflitos da trama, ele consegue de forma quase irretocável, nos assustar e nos intrigar em cenas e momentos simples, acompanhados de uma trilha medonha e sufocante, de outra forma em momentos de tensão e medo, a trilha sonora simplesmente é eliminada e temos que lidar com a quebra de expectativa em cenas mais extremas apenas com sussurros e ruídos no cenário.

 

Assista Hereditário de preferência acompanhado(a)

Não seria justo aqui revelar qualquer detalhe ou pistas sobre a trama, pois esse é um filme que merece ser visto e compreendido a partir dos desdobramentos e revelações que aos poucos vão surgindo, pois certamente ao final você terá aquela sensação de missão cumprida, e vai ter a certeza de que esse é um daqueles filmes que só se assiste uma vez, e de preferência acompanhado(a).

 

Por Ricardo França

 


Faça parte de nossas redes sociais!

 

Instagram: https://www.instagram.com/cinegoiania/
Facebook: https://www.facebook.com/cinegoiania/
Twitter: https://twitter.com/cinegoiania/
Youtube: https://www.youtube.com/ch…tWiykFA

 









Gostou deste conteúdo?


Preencha seu Nome e E-mail abaixo para receber mais novidades do site

     




     

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.