Jumanji: Próxima Fase – Será Que Vale Mesmo Uma Nova Partida?
Compartilhar no WhatsApp

Jumanji: Próxima Fase – Será Que Vale Mesmo Uma Nova Partida?

Colunas, Notícia

Jumanji: Próxima Fase – Será Que Vale Mesmo Uma Nova Partida?

Depois de Bem Vindo à Selva, um dos sucessos mais inesperados de 2017, que conquistou um público misto, tanto de jovens e adultos, era de se esperar que Jake Kasdan trouxesse de volta todo o elenco, liderados por Dwayne Johnson com Jack Black, Karen Gillan e Kevin Hart para jogarem novamente nesse próximo nível.

Se você viu o original de 1995 (sem dúvida um dos melhores filmes de Robin Williams nos anos 90), mas pulou essa aventura mais cômica, Jumanji se transformou de um jogo de tabuleiro em um cartucho de videogame para conquistar um público novo. Como filme, essa empreitada da Sony acabou se tornando um dos maiores sucessos de bilheteria do estúdio nesses últimos tempos, no final de Jumanji Bem Vindo à Selva os personagens adolescentes destroem o cartucho do jogo, e tal qual em um game de verdade, ao invés de retornarem ao último ponto de salvamento, eles contam com a “ajuda” de Spencer que decide consertar o jogo, e quando os amigos resolvem visitá-lo depois de muitos anos acabam tendo que retornar ao mundo do jogo controlando os avatares mais atrapalhados para se safarem dessa enrascada.

O que mais agrada no primeiro Jumanji é assistir as estrelas adultas atuando para interpretar jogadores adolescentes, ver Johnson como um nerd asmático, Jack Black como uma garota famosa no Insta. No novo filme isso é incrementado, fazendo com que os personagens mudem de avatar durante o filme. Sem ter que exercer tanto peso na mecânica complicada da trama, Johnson e Hart agora estão liberados para serem mais engraçados dessa vez. É tão contraintuitivo para um filme que gastou tanto tempo em expor detalhes da história da última vez para apresentar dois personagens mais antigos, que nem precisava se delongar tanto novamente durante a primeira metade do filme. No entanto, toda vez que isso ameaça ser cansativo, somos apanhados novamente pela impressão divertida de DeVito na pele de Johnson e pela visão perfeita de Hart sobre Danny Glover.

Jumanji: Próxima Fase traz novos cenários e fases que dificultam ainda mais os desafios do jogo

Jumanji: Próxima Fase – Será Que Vale Mesmo Uma Nova Partida?

O filme continua encontrando novas direções nessas dinâmicas cômicas durante todo o tempo, disfarçando bem as semelhanças com o anterior. É óbvio trazer de volta os jovens e os velhos, mas é menos óbvio por que alguns dos personagens coadjuvantes precisam de grandes papéis aqui. Rhys Darby sempre tem uma boa utilidade, mas o vilão de Rory McCann é de alguma forma ainda mais substancial do que o da última vez, para não mencionar o retorno desnecessário de dois outros personagens cujas tramas foram definitivamente fechadas da última vez.

O filme não é pior do que Bem Vindo à Selva, mas também não é melhor. Um novo personagem interpretado por Awkwafina traz muita coisa boa para a aventura (especialmente no terceiro ato) com batalhas engenhosas bem ao estilo de Uncharted (jogo de aventura do Playstation) que envolve hordas de mandris assassinos e algumas boas pontes de corda à moda antiga, mas mais de 120 minutos de tempo de tela, faz com que o roteiro de Kasdan, Jeff Pinkner e Scott Rosenberg seja na média, mais do mesmo.

Isso não é necessariamente uma coisa ruim, porque, como na última vez, a principal atração é o conjunto invejável do elenco, completo com novas adições interessantes, cujos os talentos de personificar seus colegas de elenco mais jovens só ficaram mais engraçados desde o último filme. E é o trabalho impressionante deles que evita que isso caia em algumas das armadilhas que outras sequências de comédias fazem, nada além do que em um mero esquete prolongado de um filme anterior.

Em outras palavras Jumanji: Próxima Fase chega como uma espécie de GOTY (game of the year – edição de melhor jogo do ano) para aqueles que estão mais ligados em linguagem gamer saberão o que eu digo, é um upgrade com muitas adições, com uma leve subida no nível de dificuldade, essencialmente é uma mesma estrutura, que revisita uma fórmula que funcionou muito bem, e com relação ao filme a coisa fica somente nisso mesmo, entretanto o que subiu de forma agradável foi à atuação e a adição de elenco, que de forma brilhante seguram e empolgam bastante, com um destaque mais que honroso para Kevin Hart e Jack Black que parecem estar sempre com fôlego novo e ótimas piadas.

 

 

Por Ricardo França

 

 

 


Veja Mais sobre Jumanji: Próxima Fase:

  • Saiba mais sobre o filme Jumanji: Próxima Fase (2020). Clique aqui!
  • Saiba mais sobre o filme Jumanji: Bem-Vindo à Selva (2017). Clique aqui!
  • Saiba mais sobre o filme O Poço. Clique aqui!
  • Saiba mais sobre 10 Bons Filmes Para Assistir Na Netflix. Clique aqui!
  • Saiba mais sobre 5 Filmes (Sobre Epidemias) Para Ver Na Quarentena. Clique aqui!
  • Saiba mais sobre o filme JÓIAS BRUTAS – Adam Sandler Se Equilibra Entre o Trágico e o Cômico. Clique aqui!

 


Faça parte de nossas redes sociais!

 

Instagram: https://www.instagram.com/cinegoiania/
Facebook: https://www.facebook.com/cinegoiania/
Twitter: https://twitter.com/cinegoiania/
Youtube: https://www.youtube.com/ch…tWiykFA

 









Gostou deste conteúdo?


Preencha seu Nome e E-mail abaixo para receber mais novidades do site

 




 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *